Notícias

Home » Notícias
08 Mar
Autor: Gisele Barcelos Categoria: Turismo Prós e contras de uma viagem de navio

Fotos com cabelos ao vento, um lindo pôr do sol ao fundo, a bordo de uma embarcação no meio do mar são praticamente sinônimo de férias de luxo, ainda mais em um cruzeiro desbravando a costa brasileira ou águas internacionais.

Porém, apesar do glamour, viajar de barco é uma aventura que divide opiniões. Algumas pessoas não se cansam da experiência e estão sempre à procura de novos roteiros ou até animam repetir um itinerário só para se sentir como um convidado VIP e desfrutar a estrutura do navio. Mas há também quem torce o nariz só de pensar em ficas dias "preso" dentro de um barco no meio do oceano.

Para quem ainda não teve a oportunidade de embarcar e está curioso para saber se um cruzeiro valeria a pena, reunimos aqui os prós e contras de uma viagem de barco para pesar na balança e decidir se a aventura fará parte da programação das próximas férias. 

Em tempos de crise financeira, não há como falar sobre as vantagens de um cruzeiro sem começar pelo custo-benefício. Essa opção de viagem permite conhecer vários destinos diferentes - dependendo do itinerário - e pagar apenas um pacote, sem se preocupar individualmente com gastos em passagens aéreas, hospedagens e deslocamento entre as diversas paradas.

Por mais caro que seja, ainda sai mais em conta do que pagar passagens aéreas, hospedagem, deslocamento e alimentação em todos os lugares em que o navio aporta.

Em geral, os navios ficam ancorados até nove horas nas principais cidades do percurso. Nesse tempo, é possível desembarcar, conhecer o local e voltar ao final do passeio para sua cabine no barco. Isso sem precisar ficar carregando malas em cada lugar que for visitar. A propósito, falando em bagagem, não há cobrança de excesso de peso, como acontece nos aviões.

Outra vantagem tanto de cruzeiros nacionais quanto internacionais são as atrações. O preço do pacote geralmente inclui uma ampla variedade de opções de entretenimento, desde piscinas, espetáculos de teatro, cassinos, spa, esportes e até festas. Alguns barcos contam até com shows do Cirque du Solei exclusivos, pista de karting, tobogãs de água e muito mais.

As empresas também costumam oferecer cruzeiros temáticos e hoje existem diversas opções no mercado, incluindo viagens de formatura, programações voltadas para a terceira idade ou solteiros e até navios da Disney para passeios em família com os pequenos.

Além disso, uma viagem de cruzeiro ainda pode ser uma oportunidade de fazer muitas amizades, já que o navio fica muito tempo no mar e dá pra conhecer muita gente. As companhias geralmente até promovem atividades de integração entre os tripulantes. 

Homem ao mar!

Como não é possível agradar a todos, a viagem de cruzeiro também possui pontos negativos a serem considerados. Um dos principais é justamente a questão de tempo. As paradas em vários destinos são práticas, mas também são rápidas demais para os viajantes que gostam de desbravar mais os lugares. Afinal, o navio fica, no máximo, um dia em cada porto.

A situação piora quando vários cruzeiros chegam no mesmo porto no dia, o que pode representar excursões a pontos turísticos lotados. Até se decidir sair sozinho, pode acontecer de não haver quantidade de táxis suficiente e perder tempo precioso de passeio esperando pelo transporte.

Outro fator são as condições meteorológicas. Infelizmente, chuvas e ondas fortes são difíceis de prever e podem causar alterações de última hora no percurso, impossibilitando passageiros de desembarcar do navio para fazer os passeios em algumas cidades. As chuvas ainda podem atrapalhar outras opções de entretenimento oferecidas em alto-mar, já que as piscinas não serão tão atrativas com mau tempo.

Apesar do custo-benefício citado anteriormente, um problema para os brasileiros em cruzeiros internacionais é a gorjeta. Algumas companhias até colocam como obrigatória a bonificação para garçons, camareiras e outros atendimentos prestados aos passageiros.

Por último, mas não menos importante, o desconforto físico é um ponto que deve ser levado em consideração. Algumas poucas pessoas se queixam de enjoo durante a navegação em alto mar. Nada que um remédio não possa resolver, mas pode atrapalhar um dia de viagem se seu organismo for mais sensível.

Tira-teima

Agora se ainda não deu para decidir se o cruzeiro é a opção certa para você, que tal fazer um teste drive? Ao invés de embarcar de cara em uma aventura de longa duração em alto mar, é possível fazer um mini-cruzeiro de três a cinco dias para experimentar uma viagem de barco. Se gostar, basta repetir!

O melhor é que os roteiros não estão restritos à costa brasileira. Também há opções de curta duração que incluem parada em cidades na América do Sul.

Voltar à página inicial